quarta-feira, 22 de junho de 2016

João de Deus, o Mestre da Congada e dos leilões.

João de Deus nasceu na rua da Boa Vista em Minas Novas, no Vale do Jequitinhonha, nordeste de Minas, no ano de 1901. Faleceu, em 1999, aos 98 anos.



Até hoje sua voz gritando os leilões e os anuais aos sons do ruflar dos tambores ainda ecoa em nossos ouvidos, durante o mês de junho, ocasião em que acontece a Festa de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos de Minas Novas.

Apresentava-se à frente dos cortejos no seu tradicional traje de "Capitão da Guarda" e não media esforços para atender as funções que lhe eram destinadas.

Só nos resta as lembranças! 
Seu nome está eternizado também na canção Jequitivale de Mark Gladston, não só para os minasnovenses mas para todo o povo do Vale do Jequitinhonha.

"Desculpe seu doutor, 
mas receba os cumprimentos meus, 
eu fico com a filosofia do mestre João de Deus.
A saudade me maltrata e me faz olhar no calendário..
Pra ver se faltam poucos dias pra ouvir o tambor do rosário.
Vale que vale cantar,Vale que vale viver,
Vale do Jequitinhonha,Vale eu amo você." ( Mark Gladston).

Deyse Magalhães é natural de Minas Novas, do Vale do Jequitinhonha. Costuma contar papo que sempre morou em uma única rua da cidade: a Rua do Mercado. Carnavalesca, promotora de eventos, ativista cultural, formada em Filosofia, pela PUC-Minas. Mora há mais de 30 anos em BH,  às margens do Ypiranga, o bairro. Indepndência e sorte!

Sedinor/Idene entrega 163 mil metros de tubos e 68 caixas d´água no Vale do Jequitinhonha

Entrega de equipamentos para poços artesianos será nesta quarta-feira, 22.06, nas cidades de  Jequitinhonha e Araçuaí.
Serão beneficiadas 68 comunidades de 25 municípios.

 Foto: Omar Freire/ Imprensa MG
O governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Sedinor) e do Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Idene), realiza, nesta quarta-feira (22/06), na região do Vale do Jequitinhonha, no nordeste de Minas, a primeira etapa de entrega de tubos e caixas d´água do Plano de Urgência para Enfrentamento da Seca. O material será usado na equipagem de poços tubulares já perfurados em 68 comunidades pertencentes a 25 municípios. A entrega será realizada em dois eventos, nos municípios de Jequitinhonha, às 9h, e Araçuaí, às 13h30.
 Serão distribuídos 163.200 metros de tubos e 68 reservatórios de 5m³ e 10m³, que irão abastecer cerca de 2.000 famílias na região. Os itens serão entregues aos prefeitos dos municípios em que as perfurações tiveram vazão de água. A partir disso, as prefeituras ficam responsáveis pela instalação dos equipamentos. A ação irá melhorar a qualidade de vida das comunidades que, com o agravamento da seca nos últimos anos, estão afetadas pela falta de água.
 O Plano de Urgência para Enfrentamento da Seca foi lançado em dezembro do ano passado pelo governador Fernando Pimentel com objetivo de garantir o abastecimento de água em 130 municípios que decretaram situação de emergência devido à seca. Ao todo estão sendo perfurados e equipados 482 poços em comunidades que não têm acesso à água ou que percorrem grandes distâncias para ter esse acesso.
 Os municípios que receberão os tubos e caixas d´água na região do Vale do Jequitinhonha são: Araçuaí, Bandeira, Berilo, Cachoeira do Pajeú, Caraí, Chapada do Note, Comercinho, Coronel Murta, Francisco Badaró, Itaobim, Jenipapo de Minas, Jequitinhonha, Joaíma, Jordânia, José Gonçalves de Minas, Mata Verde, Medina, Padre Paraíso, Palmópolis, Pedra Azul, Ponto dos Volantes, Rio do Prado, Rubim, Santo Antônio do Jacinto e Virgem da Lapa.

Locais e horários dos eventos:
 Jequitinhonha-MG
Local: Rotary Clube: Coronel Ramiro Pereira, 252 – Centro
9h

Araçuaí-MG
Local: Planalto Tênis Clube Araçuaí – Rua Alto Boa Vista, s/n, Centro.
13h30
Autoridades presentes
Estarão presentes ao ato de entrega dos equipamentos o Secretário Adjunto da SEDINOR, Gustavo    , o diretor geral do IDENE, Ricardo Campos, os deputados estaduais Jean Freire (PT), Paulo Guedes (PT) e Tadeuzinho (PMDB), além do deputado federal Reginaldo Lopes(PT). 
O deputado estadual Jean Freire afirma que este serviço de abastecimento por poços artesianos é um paliativo, pois, em pouco tempo, as vazões costumam diminuir ou até deixar de existir devido ao rebaixamento do lençol freático. Ele acredita que um grande projeto se faz necessário com a recuperação de milhares de nascentes, a construção de barraginhas e outras tecnologias que favoreçam a contenção das águas de chuva tanto para o abastecimento humano quanto para a produção agropecuária. 

terça-feira, 21 de junho de 2016

Quilombolas do Vale são maioria em Seminário Estadual de Desenvolvimento Sustentável


O Vale do Jequitinhonha marcou forte presença nos dias 17, 18 e 19 de Junho de 2016, em Esmeraldas, região metropolitana de Belo Horizonte,  quando aconteceu o I Seminário Estadual para o Desenvolvimento Sustentável das Comunidades Quilombolas. Foram registradas a presença de 100 comunidades. Destas, 51 eram do Vale do Jequitinhonha, sendo a maior delegação.



Ao longo de três dias, cerca de 400 participantes discutiram políticas públicas e medidas voltadas para o desenvolvimento sustentável da comunidades Quilombolas de Minas Gerais, o terceiro estado em número de quilombolas no país. Durante o Seminário, foram definidas diretrizes do Plano Estadual para a melhoria das condições de vida do povo.



O evento aconteceu na Fundação Caio Martins (Fucam), em Esmeraldas, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).



Estiveram presentes no encontro o presidente da Emater-MG, Glenio Martins; a presidente da Federação das Comunidades Quilombolas do Estado de Minas Gerais, Sandra Andrade; a antropóloga norte-americana, Sheila Walker; a presidente da Fucam, Maria Tereza Lara; a representante do Incra, professora Lucy Rodrigues; entre outras autoridades e lideranças.



No último dia de Seminário, aconteceu a eleição da nova diretoria da N’GOLO-Federação das Comunidades Quilombolas do Estado de Minas Gerais. A Chapa liderada por Jesus Rosário saiu vitoriosa com cerca de 78 votos. 



As expectativas são grandes com relação à essa nova diretoria, principalmente sobre o plano de desenvolvimento construído nesse evento, as ações desenvolvidas se forem concretizadas serão um novo passo das comunidades quilombolas rumo à conquista de seus direitos.


A COQUIVALE - Comissão das Comunidades Quilombolas do Vale do Jequitinhonha comemora a presença de lideranças do Jequitinhonha na nova diretoria da Federação.


Vale do Jequitinhonha e suas comunidades tradicionais
As comunidades tradicionais do  Vale do Jequitinhonha são formadas principalmente por quilombolas, garimpeiros, indígenas, pescadores e ciganos. 
Segundo estudo da Federação Mineira de Quilombolas, a N´Golo, há 426 comunidades quilombolas em Minas Gerais, concentradas no norte e nordeste do Estado. O Vale do Jequitinhonha possui 107 comunidades identificadas. Há uma concentração nos municípios do Médio Jequitinhonha. O município de Berilo possui 27 comunidades quilombolas; Chapada do Norte tem 15; Minas Novas 12; Araçuaí, 10; Virgem da Lapa, 7, e Francisco Badaró 6 comunidades. 

As comunidades indígenas  Pankararu  e  Aranãs estão nos municípios de Araçuaí e Coronel Murta, no Médio Jequitinhonha.


Os garimpeiros artesanais somam um população de mais de 8 mil trabalhadores, em todo o Vale do Jequitinhonha, principalmente em Diamantina, Coronel Murta, Araçuaí,  Virgem da Lapa, Itinga, Padre Paraíso e Medina, afirma a Cooperativa dos Garimpeiros de Coronel Murta. 

Os pescadores estão espalhados  por comunidades à beira do rio Araçuaí e Jequitinhonha. Há poucos com registros profissionais na Colônia de Pescadores de Jequitinhonha. 

Há alguns representantes de ciganos em cidades do Baixo Jequitinhonha, nos municípios de Jordânia e Almenara

Oito empresas querem asfaltar LMG 677, trecho Virgem da Lapa-Lelivéldia-Ijicatu

O DER analisa as propostas apresentadas pela empresas.

Obra de 41 km terá custo de R$ 54,86 milhões, com prazo de 720 dias para execução, a partir da Ordem de Serviço do DER para seu início.




O Departamento Estadual de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) realizou mais uma etapa do processo de licitação para a realização de obras na LMG 677 e MG 114, no trecho Virgem da Lapa-Lelivéldia-Ijicatu, no Médio Jequitinhonha, no nordeste de Minas. Nesta segunda-feira, 20.06.2016, foram abertos os envelopes constando as propostas das empreiteiras que concorrem para a execução da obra.

Na Ata da Reunião da Comissão de Licitação consta que oito empresas apresentaram propostas para a execução do projeto, com valor estipulado de R$ 54,86 milhões para asfaltamento de 41,030 km, além do alargamento da ponte sobre o córrego Virgem da Lapa, na entrada da cidade. 
Estas são as empresas concorrentes: S. Franco Construtora Ltda, GAE Construtora e Comércio Ltda, Construtora Marins Ltda, TAMSA Engenharia S.A., VILASA Construtora Ltda, A. Madeira e Indústria Ltda, CONTEK Engenharia SA e Pavidez Engenharia Ltda. 


O site do DER publicou a Ata da reunião. Clique no link abaixo: 
http://www.der.mg.gov.br/images/Lici_Concorrencias/2016/Ata/003-16ata.pdf



Oito empresas concorrem para asfaltar  trecho da MG 677 entre Virgem da Lapa e Ijicatu
Pavimentação da LMG 677 é antigo sonho do povo de Lelivéldia, em Berilo 
(Foto: Sérgio Vasconcelos)

A Comissão de Licitação do DER/MG fará a análise da documentação e a abertura do prazo de cinco dias úteis para interposição de recurso, conforme previsto no art. 109, inciso I, alínea “a” da Lei Federal 8.666/93.

Todas as etapas do processo licitatório terão publicação no Diário Oficial de Minas Gerais.

Segundo o Assessor de Licitação do DER e presidente da Comissão de Licitação, Zacarias Monteiro dos Santos, as obras terão o prazo de 720 dias para a sua realização, conforme estabelecido no Edital 003/2016, publicado no dia 13.05.2016.

O deputado estadual Jean Freire, que vem envidando esforços junto ao Governo Pimentel para a realização da obra, espera com ansiedade o resultado deste processo de licitação e a ordem de serviços do DER-MG, o mais breve possível, para o início dos serviços de pavimentação.

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Professor Aécio Miranda se elege como Diretor do IFNMG - campus Araçuaí.

IFNMG divulga apuração de votos da eleição para reitor e diretores-gerais de campus.

Eleição mais apertada foi no campus de Araçuaí com vitória do professor Aécio Miranda por 0,67% de diferença.
Liberato, candidato derrotado, não aceita resultado e recorre.


A Comissão Eleitoral Central do IFNMG - Instituto Federal do Norte de Minas Gerais divulgou, no dia 15.06.2016, o resultado preliminar da apuração de votos das eleições para os cargos de reitor do IFNMG e diretores-gerais dos campi Almenara, Araçuaí, Arinos, Januária, Montes Claros, Pirapora e Salinas, realizadas na última terça-feira, 14.06, em todas as unidades do Instituto.

Campus Araçuaí: Disputa acirrada com muitas denúncias

No campus Araçuaí, houve uma das disputas mais acirradas. o professor Aécio Miranda ganhou por pequena margem do ex-diretor professor Liberato. A diferença foi de apenas 0,67%. Aécio obteve 36 votos do professores, 163 dos estudantes e 13 dos Técnicos Administrativos. Já Liberato obteve os votos de 14 professores, 314 estudantes e 25 Técnico-administrativos.
A média ponderada é que deu vantagem ao professor Aécio Miranda, principalmente na votação dos professores.
Durante o processo eleitoral e após a divulgação dos resultados preliminares, houve 3 denúncias de irregularidades contra o candidato Aécio Miranda e 3 contra o candidato Liberato. Todas as denúncias foram rejeitadas e arquivadas.
Após os resultados, mais denúncias foram apresentadas, com o resultado estando ainda indefinido.
Confira Ata da Comissão Eleitoral: 


Seguindo o Regulamento das Eleições, o percentual de votação final de cada candidato(a), em cada cargo, foi obtido pelo somatório da média ponderada dos percentuais alcançados em cada segmento – docentes, técnico-administrativos e discentes - sendo que o percentual obtido pelo candidato em cada segmento tem peso de 1/3 na formação de seu índice final.
Os recursos contra resultados da apuração foram apresentados até quinta-feira, dia 16/06. Os resultados finais serão divulgados até o dia 21 de junho e, então, encaminhados para homologação do Conselho Superior.
Confira aqui o Ofício nº 47/2016, que traz o resultado preliminar e demais documentos referentes às eleições.
 Resultado preliminar da votação:
Reitor
Josué Antunes de Macêdo - 15,46%
José Ricardo Martins da Silva - 46,34%
Diretor-geral Campus AlmenaraJoan Brálio Mendes P. Lima - 55,85% 
Diretor-geral Campus Araçuaí
Ednaldo Liberato de Oliveira - 32,99%
Aécio de Oliveira Miranda - 33,66% 
Diretor-geral Campus Arinos
Elias Rodrigues de Oliveira Filho - 64,14% 
Diretor-geral Campus Januária
André Aristóteles da Rocha Muniz - 13,23%
Cláudio Roberto Ferreira Mont'Alvão  - 52,06% 
Diretor-geral Campus Montes Claros
Renato Afonso Cota Silva - 32,6%
Roberto Wagner guimarães Brito - 21,91%
Maria Aparecida Colares Mendes - 14,07%  
Diretor-geral Campus Pirapora
Joaquina Aparecida Nobre - 48,38%
Daniel Cosme Mendonça Maia - 17,62%
Diretor-geral Campus Salinas
Wagner Patrício de Sousa Júnior - 56,41% . 
Conheça abaixo os dois candidatos a Reitor do IFNMG nas eleições do próximo dia 14 de junho. 
O professor José Ricardo foi eleito com 46,34% dos votos de todos os campi. O mandato do candidato eleito será de setembro de 2016 a setembro de 2020.
Tiveram  direito a voto os estudantes regularmente matriculados em quaisquer campi ou polo do IFNMG e os servidores pertencentes ao quadro ativo permanente do IFNMG. 
Simultaneamente, ocorreram as eleições para os diretores-gerais dos campi Almenara, Araçuaí, Arinos, Januária, Montes Claros, Pirapora e Salinas. Nestes campi, estudantes e servidores votaram para reitor e para diretor-geral. Nos demais campi, campi avançados e na reitoria, o voto foi apenas para reitor.
Mais informações sobre as eleições do IFNMG podem ser acessadas clicando aqui

Prof. José Ricardo Martins da Silva
Untitled 1
-O professor José Ricardo (Kaw) possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Minas Gerais (1987);
- Graduação em Licenciatura Plena para Formação de Especial de Professores pelo Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná (1997);
- Mestrado e doutorado em Zootecnia pela Universidade Federal de Lavras (2005 e 2009);
- Especialização em Gestão Pública pela Escola Nacional de Administração Pública e Instituto Federal Educação Ciência e Tecnologia do Paraná (ENAP/IFPR);
- Tem como áreas de atuação Medicina Veterinária e Zootecnia, com ênfase em Produção, Nutrição e Alimentação de bovinos;
-Foi Diretor Geral do IFNMG - Campus Montes Claros entre os anos de 2009 e 2013;
-Atualmente é Reitor do IFNMG, eleito em 2012, onde trabalha na execução do Plano de Gestão, com o lema Consolidar e Evoluir o Instituto Federal do Norte de Minas Gerais;
-Representa o IFNMG como membro do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (CONIF).
Prof. Josué Antunes de Macedo
161x225a
-Graduado em Matemática e Física;
-Doutor em Ensino de Ciências e Matemática;
-Atua na docência há mais de vinte anos, nos níveis: Ensino Fundamental, Médio, Superior e Pós-Graduação Lato-Sensu;
-Possui experiência em cargos de gestão em instituições de Ensino Superior como -Coordenador de Curso e Diretor Acadêmico;
-Atua no IFNMG há seis anos, desenvolvendo atividades de ensino, pesquisa e extensão;
-Professor de Matemática do IFNMG Campus Januária;
-Atua como membro do Núcleo Docente Estruturante (NDE) do curso de Licenciatura em Matemática e nos colegiados dos cursos de Licenciatura em Matemática e Física desde a implantação desses órgãos;
-Coordenador de área do subprojeto de Matemática do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid).
-Orienta alunos em Projetos de Iniciação Científica (PIBIC), em Projetos de Inovação Tecnológica (PIBIT), em Projetos de Extensão e em Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC).

   

Escola de música desperta jovens talentos em Diamantina, no Vale do Jequitinhonha


A estudante Sabrina Emanuelly Costa, de 18 anos, divide o tempo entre o bacharelado de Ciência e Tecnologia com as aulas de ballet e flauta transversal. Aliás, as férias da faculdade são usadas para botar em dia as atividades artísticas na escola.
“Faço de tudo para conciliar as aulas de música e ballet com a faculdade. A Escola de Arte Miúda é a nossa segunda casa. É o lugar onde passamos a maior parte do dia aprendendo cultura, história, coisas da cidade, além de conhecer novas pessoas”, conta Sabrina.
Luis Augusto Gomes, de 17 anos, também faz tudo para não se afastar dos instrumentos de sopro. “Comecei aos 11 anos de idade aprendendo tocar flauta doce. Depois pulei para a flauta transversal”, conta. Ele integra a orquestra de flauta transversal da escola, que tradicionalmente se apresenta aos domingos no Sarau Arte Miúda, na Igreja São Francisco, no Centro de Diamantina.
Sabrina divide o tempo entre estudos, ballet e flauta transversal (Divulgação/Escola de Arte Miúda)

Arte Miúda
A Escola de Arte Miúda, um dos cartões postais de Diamantina, localizada no centro histórico da Cidade, existe há 28 anos. É tradicionalmente conhecida por suas apresentações nos principais eventos de Diamantina e região. O mais famoso deles é o Sarau Arte Miúda, que acontece todo mês na igreja São Francisco de Assis, no centro da cidade.
Dentre os cursos oferecidos estão os de instrumentos, musicalização infantil, teoria musical, canto coral, balé e artes plásticas.
No entanto, a deterioração da casa, com mais de um século de existência, comprometia as aulas e apresentações, como relembra a estudante universitária, Maria Cecíllia Teixeira de Alecrim, de 18 anos.
“A casa tinha muito problema com proliferação de cupim e mofo. Quando chovia, tínhamos que proteger os instrumentos musicais das goteiras. Com a reforma, todos esses problemas foram resolvidos. O prédio está mais arejado”, relembra a estudante, que tem a escola como sua segunda casa para dançar ballet e tocar flauta transversal.
Reforma e restauração
O imóvel, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), foi reformado e restaurado pelo Governo de Minas Gerais. A obra foi entregue no final do ano passado.
A obra executada pelo Departamento de Obras Públicas (Deop), por determinação do governador Fernando Pimentel, incluiu a substituição do telhado, pintura interna e externa, construção de rampa para acessibilidade, dentre outras benfeitorias. Ao todo foram investidos aproximadamente R$ 802 mil.
O maior receio da diretora da Arte Miúda, Soraya Alcântara, era perder todo o acervo do Museu da Seresta, instrumentos musicais e demais materiais da escola, devido ao excesso de goteiras e ataque de cupins.
Percepção musical
Agora, devidamente estruturada, a escola de música segue com a missão de formar em música pessoas sensíveis e de visão apurada pela arte.
“A nossa casa recebe a visita de cerca de 500 pessoas por mês. O nosso papel é pesquisar, resgatar, estudar e divulgar a história musical de Diamantina”, afirma a diretora. Segundo Soraya, a escola possui 240 alunos, entre crianças, adolescentes e jovens.
Também vale destacar o papel social da Arte Miúda, de oferecer aulas gratuitas às crianças carentes. “Pelo Projeto Adoção fazemos uma pesquisa nas escolas em busca de novos talentos artísticos musicais. Com isso, as crianças ganham a oportunidade de frequentar a Arte Miúda gratuitamente”, explica a diretora.
Serviço
A Escola de Arte Miúda funciona de segunda a sábado na Rua da Glória 252, em Diamantina. Telefone (38) 3531-1191.
Escola de música desperta jovens talentos em Diamantina (Divulgação/Escola de Arte Miúda)

Escola de música desperta jovens talentos em Diamantina (Divulgação/Escola de Arte Miúda)

Escola de música desperta jovens talentos em Diamantina (Divulgação/Escola de Arte Miúda)

Escola de música desperta jovens talentos em Diamantina (Divulgação/Escola de Arte Miúda)
Fote: Agência Minas