domingo, 24 de maio de 2015

Polícia já tem suspeitos de assalto milionário em distrito de Coronel Murta

Até o momento ninguém foi preso. Quadrilha levou cerca de 150 quilos de pedras preciosas e cristais e R$ 150 mil em dinheiro. No assalto, foram usados três veículos, entre eles,uma blaizer imitando viatura da Polícia Civil e um Gol prata sem placa.

Foto: PMMGPolícia já tem suspeitos de assalto milionário em distrito de  Coronel Murta
Após o assalto foi grande a movimentação na porta da casa do comerciante. O caso atraiu a atenção da imprensa.


A Polícia acredita que dois homens do distrito de São João de Vacaria, no município de Virgem da Lapa, podem estar envolvidos no milionário roubo de pedras preciosas avaliadas em cerca de R$ 1,5 milhão  e pelo menos  R$ 150 mil em dinheiro, levados do comerciante Amarildo Ferreira, 47 anos, residente no distrito de Barra do Salinas, em Coronel Murta , na mesma região.

O assalto cinematográfico  ocorreu na madrugada de terça-feira(19). Pelo menos 13 pessoas participaram do roubo, entre elas uma mulher, conforme imagens  das câmeras do circuito interno da casa.

A quadrilha usou três veículos, um deles , uma blaizer preta, com giroflex ,pintada com o emblema da Polícia Civil. Ela foi abandonada e queimada em uma estrada vicinal, nas proximidades do distrito de São João de Vacaria e a 18 km do local do assalto.
Assaltantes se passaram por policiais. Entre eles, é possível identificar uma mulher, no centro desta imagem do circuito interno
Assaltantes se passaram por policiais. Entre eles, é possível identificar uma mulher, no centro desta imagem do circuito interno


Fortemente armados e usando coletes da Polícia Civil, eles obrigaram o comerciante a abrir o portão da casa, alegando que eram da Polícia Federal. Antes, um deles danificou o sistema de telefonia do lugarejo e as câmeras de circuito interno da entrada da casa, onde estavam o comerciante, a mulher dele e um filho.

Os bandidos permaneceram na casa por cerca de 40 minutos. Um irmão do comerciante, percebendo a movimentação foi até ao local e acabou sendo rendido pelos bandidos. 

Os reféns foram amarrados e colocados no andar de baixo da casa.Os bandidos disseram para o comerciante que já estavam de olho nas pedras e que se ele não as entregasse, o filho do casal seria morto. " Colocaram uma arma na minha cabeça e exigiram tudo", contou o comerciante.

Cerca de 150 quilos de turmalinas e cristais estavam neste cofre
Cerca de 150 quilos de turmalinas e cristais estavam neste cofre


Usando uma marreta, os assaltantes destruíram móveis e obrigaram o comerciante a abrir um cofre onde estavam pelo menos 150 quilos de turmalinas e cristais, avaliados em cerca de R$ 1,5 milhão. Eles usaram sacos e malas para transportar a mercadoria.

Na fuga eles levaram aparelhos celulares, o aparelho com as imagens das câmeras de segurança e uma caminhonete Hilux do comerciante, que foi abandonada nas proximidades do local onde a blaizer foi queimada. No matagal também foi encontrado o aparelho danificado, onde estavam as imagens das câmeras do circuito interno.

As Polícias Civil e Militar fazem cerco nas cidades vizinhas na tentativa de identificar suspeitos e localizar a mercadoria.

Moradores de Barra do Salinas estão apreensivos com a falta de segurança do lugar que tem pouco mais de 800 pessoas
Moradores de Barra do Salinas estão apreensivos com a falta de segurança do lugar que tem pouco mais de 800 pessoas


Suspeitos

De acordo com informações da Polícia, uma semana antes do assalto,  o comerciante  vendeu uma pick up Fiat strada de cor preta, para dois elementos residentes em São João de Vacaria.

Ainda segundo a polícia, no negócio, os homens venderam o caminhão  em troca da pick up e ainda receberam R$ 40 mil pagos em dinheiro, no interior da casa.

A Polícia acredita que a pick up do comerciante pode ter sido a mesma usada no roubo de uma blaizer preta, no inicio da noite de segunda-feira(18) cerca de  7 horas antes do roubo das pedras preciosas.

De acordo com a ocorrência policial, três homens jovens, de cor morena clara, barba cerrada, usando bermudas e blusas moleton com gorro,  renderam um casal que estava na blaizer , às margens da BR- 251, na região conhecida como Vale das Cancelas, próximo à cidade de Salinas, a 67 km de Coronel Murta. Os três estavam armados e usando duas pick up strada, uma delas de cor preta. O casal não soube informar a placa dos veículos.

A blaizer, placa GTM 1032, ano 2004, já foi usada como viatura policial e adquirida em um leilão.

 “ Suspeitamos que alguém da região também pode estar envolvido. O assalto foi muito bem planejado. É gente que sabia que o comerciante estava com o lote de pedras em casa. Eles estudaram a rota de fuga e todos os detalhes. As investigações continuam e não podemos detalhar o que já obtivemos”, informou um policial militar.

O comerciante não foi localizado para comentar o assunto.
A falsa viatura foi queimada a 18 km de Barra do Salinas, em trevo de entrada para o povoado de São João de Vacaria
A falsa viatura foi queimada a 18 km de Barra do Salinas, em trevo de entrada para o povoado de São João de Vacaria

Fonte - Gazeta de Araçuai

Video de aluno agredindo professora em Araçuai provoca revolta e milhões de acesso

Video já tem mais de um milhão de acessos na internet e 26 mil compartilhamentos.

Filho de pais separados, o aluno de 14 anos tem problemas neurológicos e já passou por tratamento especializado.O pai diz que sofre com o problema do filho e pede ajuda das autoridades para tratá-lo.

Foto: facebook
O aluno finaliza as agressões com uma espécie de golpe com as nádegas dele na região cervical da professora














Video de aluno agredindo professora em Araçuai  provoca revolta e milhões de acesso
Um vídeo  de 1 minuto e 32 segundos, postado nas redes sociais e no you tube ,
mostrando um aluno de 14 anos, de um escola estadual em Araçuai, no Vale do
Jequitinhonha, nordeste de Minas, agredindo uma professora com tapa, gestos e
palavras obscenas  já chegou a mais de um milhão de acessos e 6 mil compartilhamentos,
na sexta-feira (22.05) e está provocando revolta e indignação em todo país e até
fora do Brasil.

As imagens produzidas por um celular de colegas do adolescente foram feitas no dia
10 de abril mas somente agora se tornaram públicas.

As agressões ocorreram na biblioteca da escola e durante toda a filmagem é possível
ouvir gargalhadas diante da humilhação a que a professora foi submetida.  Tudo indica
que os risos são de crianças .

 Em um primeiro momento, o estudante dá tapas nas nádegas da professora e indaga se
ela não tinha homem. A professora tenta manter a calma e pede respeito ao aluno.

 Ele continua as provocações e derruba os livros que  ela recolhia para guardar em um
armário e a obriga a apanha-los do chão.

- Não vai pegar? Pega agora p...” diz o aluno.

 A professora continua com as tarefas de recolher os livros, enquanto o estudante a
persegue e pergunta se ela já tomou tapa na cara.
A professora fica em silêncio e ele derruba mais uma vez os livros que haviam sido
recolhidos por ela.

- Não vai falar? Indaga ele. A professora pede licença para continuar o trabalho mas
o adolescente insiste nas provocações e pede que a professora bata na cara dele.

A professora insiste em pedir licença para que o aluno possa deixa-la trabalhar. Neste
momento ele dá um tapa na cara dela que tenta se defender. Para finalizar, ele  cola na
professora,  se vira de costas e dá uma espécie de golpe com as nádegas na região cervical
dela.

Indignação

aluno provoca professora com palavras chulas e da tapas nas nádegas dela
aluno provoca professora com palavras chulas e da tapas nas nádegas dela

As imagens  estão provocando revolta nos internautas. “ Esse tipo de aluno não deveria
 ter direito de entrar dentro das escolas . Se fosse igual antigamente que os professores
davam aulas com uma vara do lado , hoje não estaria do jeito que está”, comentou Eroni
Sousa Santos, de Araçuai.

“Tem que repercutir mesmo. Independente do desfecho, se ele já foi punido ou não.
As pessoas tem que saber a humilhação que os professores passam, e se ninguém  tivesse
filmado? Seria só mais uma denúncia, só mais uma professora que foi humilhada, e Pronto”,
postou Lucimara Negreiros.

“Eu me pergunto:  e o que deu pra esse muleque? Sera que só ficou por isso mesmo?
E os outros que filmaram? Que também apoiaram e deram risada de uma coisa tão absurda..”,
indaga Hiago Matos.

As agressões ocorreram na biblioteca da Escola Estadual Dom José de Haas
As agressões ocorreram na biblioteca da Escola Estadual Dom José de Haas


ESCOLA SE PRONUNCIA

A professora Silvana da Cunha Melo, vice- diretora da escola disse que está revoltada
e indignada e espera que o Ministério Público tome uma decisão. “ Não podemos expulsar
 o aluno”, disse ela, acrescentando que o menor não está frequentando as aulas e que
o caso já foi encaminhado à Superintendência Regional de Ensino.

“ Tudo ocorreu em meu turno. Fiquei sabendo através dos alunos que a professora havia
sofrido a agressão. Ela não me disse nada. A escola está dando a ela todo o apoio. Através
de um aluno, conseguimos as imagens que entregamos à polícia e registramos a ocorrência

“Comunicamos o caso aos pais do aluno e ao Conselho Tutelar.  Eles não compareceram
à uma reunião que convocamos no dia 23 de abril com o colegiado e direção da escola.
Somente o colegiado compareceu”, lamentou Silvana Melo.



MENINO PROBLEMA

O pai do menor, que é separado,e está atualmente com 51 anos e desempregado,  diz que
desde o ano passado, percorre corredores do Ministério Público, da prefeitura municipal e
do Conselho Tutelar de Araçuai, em busca de tratamento e internação para o garoto, que
sofre de TDAH-um transtorno neurobiológico, de causas genéticas, que aparece na infância
e acompanha o indivíduo por toda a vida. Ele se caracteriza por sintomas de desatenção,
inquietude e impulsividade.

De acordo com o pai, o garoto, que mora atualmente com a mãe,  está sem acesso à escola,
a projetos sociais e não está recebendo a medicação que necessita. Por conta disso, o menino
 está causando sérios problemas e colocando a vida de outras pessoas em risco. 

“Ele só fala em matar. Ele já tentou me matar, matar uma outra criança e um  homem,
quando estava surtado. Tive de acionar a polícia militar”, contou o pai em uma entrevista
à imprensa em junho do ano passado.

A promotora da Vara da Infância e Juventude  nem a Superintendente Regional de Educação,
foram localizadas para comentar o assunto e a repercussão do caso.

A família da professora, que continua trabalhando normalmente, disse que ela está chocada
com a repercussão do caso mas que,  por enquanto ela prefere não se pronunciar. "
Vamos aguardar a decisão da Justiça", disse uma tia.

O video pode ser visto pelo seguinte link

Fonte - Sérgio Vasconcelos, da Gazeta de Araçuaí

sábado, 23 de maio de 2015

Vales do Jequitinhonha e Mucuri terão audiências públicas sobre atendimento em saúde.

O atendimento prestado na região e a judicialização da saúde serão assuntos discutidos nas reuniões na quinta-feira (28/05).

Audiências públicas acontecerão em Itaobim e Teófilo Otoni.

Na foto, da esquerda para a direita- Deputados Antônio Jorge, Dr  Jean Freire e Carlos Pimenta. 
A próxima quinta-feira (28/5/15), a Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) tem dois compromissos na região dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri. Os parlamentares promovem audiências públicas para debater o atendimento em saúde na região e o impacto da judicialização da saúde, nas duas reuniões.
Pela manhã, a às 8 horas, a comissão realiza audiência pública em Itaobim (Vale do Jequitinhonha). A reunião será na Associação Atlética Banco do Brasil (AABB), que fica na avenida São Roque, 872, bairro Santo Antônio/São Jorge.
À tarde, às 14 horas, os deputados se deslocam para Teófilo Otoni (Vale do Mucuri). Na cidade, o evento será na Câmara Diirigentes Lojistas, na avenida Luiz Boali, 1370, Centro.
A Audiência Pública no Vale do Jequitinhonha foi solicitada pelo deputado estadual Dr Jean Freire (PT-MG) que espera que gestores da saúde ( prefeitos, secretários municipais), assim como os diretores regionais de Diamantina e Pedra Azul, trabalhadores da saúde, vereadores, os usuários e lideranças regionais debatam a situação dos serviços de saúde ofertados e apontar soluções que cada instância possa apresentar.
Vulnerabilidade
Na justificativa dos requerimentos, o parlamentar destaca que a região é comumente conhecida por ser seca, com altos índices de vulnerabilidade social, que são confirmados pela taxas altas de analfabetismo e mortalidade infantil, dentre outros. Nesse sentido, as audiências têm como objetivo levantar as demandas locais da saúde, visando direcionar políticas públicas que possam melhorar a qualidade do atendimento.
Já a judicialização da saúde tem sido tema recorrente nas audiências da Comissão de Saúde. Trata-se do ato de recorrer ao Poder Judiciário para ter acesso a medicamentos, exames e outros procedimentos não cobertos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). De acordo com a Comissão de Saúde da Assembléia Legislativa de Minas, o Governo do Estado teria gasto R$ 221 milhões, em 2014, apenas para cobrir gastos oriundos desse tipo de processo judicial. 
O diretor do Hospital São Vicente de Paula de Araçuaí, Mateus Marinho, reclama da falta ou atraso de repasses federais e estaduais para as instituições hospitalares da região. Somente o Hospital de Araçuaí os repasses atrasados somam a quantia de R$ 1,2 milhões.

Autoridades convidadas para Audiência em Itaobim
Participarão da Audiência Pública os deputados estaduais Dr Jean Freire (PT), autor do requerimento, Arlen Santiago (PTB), presidente da Comissão da Saúde da ALMG, Carlos Pimenta (PDT) e Antônio Jorge (PPS).

Oficialmente, foram convidados para debater a temática da saúde as seguintes autoridades da região que farão parte da Mesa de abertura.

1 – José Alves de Oliveira - médico e Prefeito Municipal de Itaobim
      
2 - Armando Jardim Paixão - médico, Prefeito Municipal de Araçuaí e Presidente da AMEJE - Associação dos Municípios do Médio Jequitinhonha
    
3 - Mateus Marinho de Souza - Diretor do Hospital São Vicente de Paulo de Araçuaí
      representando os Hospitais do Vale do Jequitinhonha
      
4 –  José Roberto Mourão Pimenta Mourão -       Superintendente Regional de Saúde Diamantina
     
5 –   Francisco de Oliveira Carvalho - Diretor da Regional de Saúde de Pedra Azul
       
6 –  Henrique Ramos de Souza -   Secretário Municipal de Saúde deJoaíma - CONSEMS – Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Minas Gerais
         
7 -  Hamilton Fernandes Macedo -      Secretário Municipal de Saúde de Veredinha
     

Contatos de organização local:
Secretaria Municipal de Saúde de Itaobim - (33) 3734-1506  e 3734-1500
Secretária : Geiza e (33) 9962-5151  Fátima – Secretária - adjunta.
Audiência Pública da Saúde, em Itaobim-MG, no dia 28.05.2015, às 9 horas.
Local: AABB – Associação Atlética Banco do Brasil
           Avenida São Roque, 872 - Bairro Santo Antônio/São Jorge
           Itaobim – MG

Acusado de matar a namorada em São Paulo é preso em Capelinha

Rafael Fernandes Macedo estudava na Escola Estadual Professor Antônio Lago, no centro da cidade, e até então ninguém suspeitava do seu passado.

Foi preso nesta sexta-feira, 22 de maio, em Capelinha, no Vale do Jequitinhonha, nordeste de Minas, o jovem Rafael Fernandes Macedo, de 20 anos. Ele é o principal suspeito de matar a ex-namorada dentro de uma academia na região do Grajaú, na zona sul de São Paulo. O crime aconteceu em outubro de 2013.

Rafael foi preso em Capelinha – Foto: Divulgação / Polícia Militar de Capelinha

Jovem morta a tiros em academia (Foto: Reprodução/ Arquivo Pessoal)

Jovem morta a tiros em academia
(Foto: Reprodução/ Arquivo Pessoal)
Na época do crime, a família da vítima Iolanda Nunes da Silva, afirmou que ela havia terminado o namoro um dia antes com o rapaz. As câmeras de segurança de um mercado próximo à academia, registrou o momento em que o suspeito chegou em um carro preto e, cerca de três minutos depois, fugiu em alta velocidade.
A PM informou ainda que havia um mandado de prisão expedido pela Justiça de São Paulo. Militares encontraram e prenderam o rapaz após denúncia anônima. Ele estudava em na Escola Estadual Antônio Lago, no centro da cidade de Capelinha, e ninguém suspeitava do envolvimento dele no crime. 
O jovem foi encaminhado à delegacia de Polícia Civil de Capelinha.
Após repercussão do caso no programa Cidade Alerta, apresentado por Marcelo Rezende, o rapaz foi reconhecido e denunciado a Polícia. Rafael estudava na Escola Estadual Professor Antônio Lago e até então ninguém suspeitava do seu passado.
O jovem foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Capelinha. Reportagem da TV Record mostra detalhes do crime. Veja no vídeo abaixo:

Cidade Alerta mostrou nova reportagem e suspeito foi reconhecido na cidade
Do R7
AnteriorO suspeito de matar a frentista
Iolanda Nunes da Silva, de 21 anos, em outubro de 2013 na região do Grajaú, na zona sul de São Paulo, foi preso na cidade de Capelinha, no Vale do Jequitinhonha
(MG), na sexta-feira (22). O programa Cidade Alerta exibiu uma reportagem sobre
o caso e os moradores da cidade reconheceram o rapaz, que levava uma vida
normalPróxima

Juiz decreta segredo de justiça nas investigações de assassinato de jornalista em Padre Paraíso

Jornalista e blogueiro Evany Metzker foi encontrado morto e decapitado, em Padre Paraíso, na segunda-feira, 18.05.


O juiz da primeira vara da comarca de Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha, Ricky Bert Biglione Guimarães, decretou segredo de justiça para as investigações do assassinato do jornalista Evany José Metzker, em Padre Paraíso. O jornalista foi visto pela última vez no dia no dia 13 de maio e o corpo encontrado no dia 18.05.

Evany José Metzker, de 67 anos, foi decapitado em Padre Paraíso – Foto: Reprodução

Em nota, a Superintendência de Imprensa do Governo de Minas Gerais informou que o segredo de justiça foi solicitado pelo delegado Emerson Morais, do Departamento de Investigações de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil de Minas Gerais, chefe da equipe que investiga o crime na cidade. 

De acordo com o delegado, o segredo de justiça é importante em função da complexidade do caso, da dificuldade de se apurar evidências e da multiplicidade de possibilidades de motivações para o crime.

“O segredo de justiça é fundamental para assegurar o bom andamento das investigações, com preservação dos depoimentos, das diligências realizadas e pendentes de realização, além da restrição dos indícios já apurados”, afirmou o delegado Emerson Morais.

Fonte: Estado de Minas