terça-feira, 1 de agosto de 2017

BR 367: Governo Pimentel libera licença ambiental e cobra recursos do DNIT para o afaltamento

Licença ambiental para a construção das obras de asfaltamento é somente para o trecho de Almenara-Jacinto-Salto da Divisa, em um percurso de 61 km.

O trecho que atravessa o Vale do Jequitinhonha fica praticamente inutilizado em período de chuvas

Foto: Gazeta de AraçuaiBR-367 ganha licença ambiental e aguarda recurso para retomar obra
Desde 2013 Equipe do Exército baseada em Virgem da Lapa, faz manutenção do trecho ao custo de R$ 23 milhões.
Durante a cerimônia do Fórum do Território Médio/Baixo Jequitinhonha, em Almenara, dia 17.07, o Governo de Minas entregou a licença ambiental para as atividades de pavimentação e melhoramento da BR-367, no trecho entre Almenara e Salto da Divisa, no Baixo Jequitinhonha, nordeste de Minas.

A obra de pavimentação da BR-367, que atravessa o Vale do Jequitinhonha, ganhou sinal este verde quando foram concedidas as licenças ambientais que faltavam para a liberação de recursos.


Apesar da manutenção do Exército, trecho continua ruim.
Apesar da manutenção do Exército, trecho continua ruim.
Os 122 quilômetros da rodovia federal em estrada de terra foram incluídos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), em 2010. 
 Desde então, moradores e lideranças da região lutam para conseguir a liberação de verbas para a obra. O trecho fica praticamente inutilizado em período de chuvas e é um dos grandes entraves para o desenvolvimento da região mais pobre de Minas Gerais.

~Situação da estrada piora no período das chuvas.
~Situação da estrada piora no período das chuvas.
 Rodovia possui pontes de madeira.
Rodovia possui pontes de madeira.
Em 2013, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) anunciou os editais para a pavimentação dos trechos entre Virgem da Lapa  e Salto da Divisa, no entanto, a previsão inicial de começar a obra em 2014 não se concretizou. 




Dois trechos da BR 367 ainda estão literalmente no chão ( Almenara-Jacinto -Salto da Divisa) e Virgem da Lapa-Berilo-Chapada do Norte- Minas Novas). Em 2002, o DNIT liberou R$ 59,6 milhões para o asfaltamento dos dois trechos. Uma parte, o governador Itamra Franco usou para pagar o 13º do funcionalismo estadual. Grande parte da verba foi gasta pelo DER_MG, prestou contas sem realizar a obra. 



O Secretário de Planejamento e Gestão Helvécio Magalhães representou o governador Fernando Pimentel no evento e entregou a licença ambiental concedida pelo governo mineiro para o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), que é o primeiro passo para a realização da obra.  

“Precisamos dar os passos seguintes, porque, até agora, temos a parte de responsabilidade do Estado, que é a licença ambiental. Agora, o governo federal terá que licitar e executar essa obra, que é fundamental para a região”, disse. Segundo o secretário, a obra na rodovia federal não foi realizada nos governos do ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff porque o governo mineiro, até então, não havia dado a licença ambiental.

Com a liberação ambiental, a obra depende agora dos repasses federais para começar a sair do papel.




Fontes: Gazeta de Araçuaí e Agência Minas

Nenhum comentário:

Postar um comentário